Fazendo Sacanagem Com Meu Amante Na Frente Do Meu Marido Corno

Fazendo Sacanagem Com Meu Amante Na Frente Do Meu Marido Corno

Fazendo Sacanagem Com Meu Amante Na Frente Do Meu Marido Corno

NO ENTANTO, O PROPRIETÁRIO DO TAL INSTRUMENTO DIZ QUE SE SENTE CONSTRANGIDO, QUE NÃO ESTÁ ACOSTUMADO COM ISSO E SEU AMANTE O ACALMA DIZENDO QUE EU POSSO COMEÇAR POR ELE, FAZENDO-O GOZAR EM MINHA BOCA, ENQUANTO ACARICIO SEU PAU E SEU SAQUINHO E OS DOIS SE BEIJAM APAIXONADOS.

Quando estava sozinho com ela em casa eu a chamei para minha sala, no começo eu fiquei pelado é como sempre fiz ela passar a língua bem botãozinho no meu pau e na minhas bolas, me deixando muito excitado, enquanto ela fazia isso eu ia acariciando ela louquinho para foder aquela buceta gostosa que eu tanto cuidei e limpei tantas vezes, pois é, quando eu já estava morrendo de tesão eu a peguei e fui dando beijinhos nela para agradar até colocar ela empinadinha pra mim no sofá, ela me olhava como se quisesse dizer “finalmente você vai me comer gostoso né papai?” Ela piscava o cuzinho e mexia a bucetinha de um jeito excitante para mim, foi ai que eu a masturbeu e comecei abrir caminho com meus dedos para que depois eu pudesse colocar meu pau bem fundo, ela me olhava de um jeitinho lindo e era perceptivo que ela estava amando aquilo é estava extremamente excitada também assim como eu, bom eu fui colocando meu pau de vagarinho nela até conseguir meter tudo, eu segurava o quadril dela pra que pudesse terminar de colocar foi tão gostoso a primeira entrada pq ela estava quentinha e sim já estava molhadinha quase gozando, eu comecei fazer os movimentos de vai e vem metendo bem gostoso e cada vez mais fundo e com força, estava um tesão louco comer minha Dálmata de 4 e meu Pinto deslizava lisinho na buceta dela como se eu tivesse passado lubrificante, mas não, o único lubrificante era o gozo dela, bom eu continuei metendo até que resolvi fazer Éka deitar de ladinho comigo, bom a palavra “fazer” é um pouco forte pq eu fui virando e ela foi virando junto como se quisesse que eu a comece de ladinho, foi ai que eu comecei a caríciar de novo sem parar de meter, fui dando beijinhos nela e a deixando bem relaxada, estava muito gostoso e eu já tinha perdido a noção do tempo mas nada mais importava pq o prazer estava demais, eu comecei a colocar e tirar meu Pinto de dentro da buceta dela até que eu resolvi comer também o cu dela, eu fui metendo e metendo e metendo com tanta vontade que estava a ponto de gozar já, mas como meu fetiche ainda não tinha acabado e minha vontade era poder gozar dentro dela, eu já estava quente, suando e delirando de prazer, eu continuei com o ato até não aguentar mais e gozar bem gostoso naquele cuzinho maravilhoso, após isso eu fui tirando meu pau de vagar e pode ver aquela goza maravilhosa no vizinho dela, eu sorri e olhei pra ela fazendo carrinhos e ela me olhava como se quisesse me agradecer, logo após ela passou a língua novamente no meu pau e só depois fui lamber a própria buceta e seu cu (típico de cachorro mesmo). Galera, esse é meu primeiro conto e não sei se fiz direito! Eu sei que meu conto ficou um pouco longo, mas eu realmente espero que vocês tenham gostado! Não percam a parte 2!"olá, meu nome é Pa,ulo, já publiquei dois contos (reais) aqui neste site, e resolvi publicar outro… apás terminar o namoro com minha namorada e o tio dela, carlão, fiquei sem ter relaçao com outro homem uns 2 anos, até que um dia um amigo meu me convidou pra visitar a casa dele que estava em obras para dar uma olhada, acabei me atrasando e ao chegar lá o pedreiro luiz disse que ele já havia ido embora mas que eu podia dar uma olhada na obra mesmo assim, achei legal, e na hora nao pensei em nada com aquele homem, negro (tenho sorte com negros, que maravilha) 1,80m mais ou menos, ele mesmo foi me mostrando a construçao sá de bermuda todo suado, ai sim comecei pensar besteira… mas como havia um outro pedreiro o marcio (este nao era negro, era muito negro, um afro descendente puro e um pouco mais auto que luiz), entao nao dei bandeira e me controlei pra nao mostar minha excitação, no entanto o ao chegar no quarto de casal começamos a converçar, e o luiz começou a falar…” é aqui que o patrao vai comer aquela gostoza da patroinha… falei… é verdade, e começamos a falar sobre sacanagem, até que ele disse aquela celebre frase… mas o bom mesmo é comer um cuzinho apertadinho… nisso notei o volume dele e disse… mas duvido que alguem aguente teu cacete…, ele falou… é verdade , até hoge sá uma mulher aguentou, mas chegou a chorar , e também um viadinho, mas ele quase pediu agua, e o do meu primo o marcio é maior que o meu…falei …. O que me deixou surpresa mesmo, foi quando ela me falou, olha eu tenho certeza que o meu marido ia adorar foder você e comer o seu cuzinho, já que você adora dar o cuzinho pra quem tem pau grande e grosso, você ia gozar mil vezes, porque ele tem uma rola grande e grossa do jeito que você adora, eu já estava toda excitada só de ouvir o seu depoimento, mesmo assim eu olhei pra ela e perguntei isso é um convite, pra eu dar o cuzinho pro seu marido, ela não disse nada, mas me abraçou e caímos na gargalhada, com o seu silencio, eu achei que ela estava realmente me entregando o seu marido de bandeja, com gelo e canudinho.

Então ele parou ficou de pé me deu um selinho e ordeou: Fica de quatro que vou te comer gostoso agora … nossa como é bom ser submisso nessas horas, obedeci ele veio na minha frente e mandou chupar o pau dele pra ficar bem duro, dei um boa chupada e babei bem no pau dele para entrar mais facil.

Eai galera, beleza?! Meu nome é Alejandro, tenho 35 anos, moro em Foz do Iguaçu e vou contar para você como foi o dia que eu descobri que sou corno e gostei de saber disto.