Negao Socando Na Mulher Do Corno Que Ve Tudo -acesse

Negao Socando Na Mulher Do Corno Que Ve Tudo -acesse

Negao Socando Na Mulher Do Corno Que Ve Tudo -acesse

Acho que gozou só de ver isso.

Fui metendo, socando cada vez mais forte.

dei uma ajudinha dando uma lambida no pau do Paulo e passei a lingua no cuzinho da minha esposa deixando saliva nele pra melho entra pauzão de Paulo, fui tirando fotos de duas varas grandes e negras fazendo um sanduiche da minha esposinha tão frágil no meio daqueles grandalhões, ela começou agemer tanto e tão alto que fui obrigado a colocar meu pau na boquinha dela que agora só gemia abafado, era lindo de se ver ainda tirei mais algumas fotos e não aguentando mais em ver aquela cena linda gozei muito na boca de minha mulher que tratou de engolir todo meu leitinho ate a última gota… – olha meu corninho viado, olha como é gostoso dar pra dois machos de verdade… hummmm e gemia alto , me chamava de corno e viado e mandava eu aprender como se faz com uma putinha na cama… hummm confesso que não demorou muito, acho que com a ajuda da cena e do energético logo meu pau tava duro de novo, e mais lindo foi ver quando Paulo tirou o pau de dentro do cuzinho dela, arrancou depressa a camisinha e Jorge fez o mesmo, saiu da bucetinha dela e os dois em pé e minha esposa de joelhos levou uma chuva de jatos de porra no rostinho que lambuzou toda a boquinha dela, os cabelos e os seios, tudo registrado por fotos, ai me aproximei dela e dei um beijo na sua boca cheirando a pica e espalhei o creme dos dois pelo rosto, pescoço e seios dela que gemia de tanto ter gozado.

ela confessou que ja me traiu muito na vida ponto,a surpresa foi"Passando a mão nos meus lábios disse; Negão gostoso vc sempre me atisou muitas vezes e me deixou em um tesao louco e toda molhadinha, doida pra te dar, e todas estas vezes vc me levava para seu ap e lá teve vez na jacuzzi, na sala, na varanda no quarto , debaixo do banheiro. Levou uma semana para ela, entrar em contato com ele, uma eternidade presumo eu para ele, mais conversaram por uma semana sem se ver pela condução, ele disse não acreditar que um mulherão daqueles, difícil de esquecer, estava a conversar com ele e tinha dado bola pra ele, mais uma semana se passou e lá estava ela novamente sentada e adivinha quem senta ao seu lado todo simpático, ele mesmo o rapaz (Júlio – Nome Fictício), eles se cumprimentaram ele a beijou no cantinho da boca, neste dia ela usava vestido bege (com um racho na perna direita) e um sapato boneca preto de salto alto, estava mais gostosa do que nunca, cabelo preso rabo de cavalo, batom leve nude, o Júlio nem disfarçou quando a viu daquele jeito ela reparou o volume que formara em sua calça (Jeans, pasmem), o que a deixou muito excitada no momento, e la vai a mão boba alisando a cada balançar do ônibus, as pernas da minha esposa, que relaxou e aproveitou o momento, ao descerem ele a convidou para conversarem mais, pois no outro dia nem deu para conhece-la melhor, ela fez um charminho mais aceitou e ficaram conversando de bobeira até que em certo ponto ele a convidou a passar rapidinho na casa dele pois ele precisava pegar algo, (pretexto claro), para poder leva-la até lá para poder agarrar ela.