Olha Amor Fiquei De Quatro Na Cama E Ele Comeu O Meu Cuzinho

Olha Amor Fiquei De Quatro Na Cama E Ele Comeu O Meu Cuzinho

Olha Amor Fiquei De Quatro Na Cama E Ele Comeu O Meu Cuzinho

Firme e no maior pique, coloquei ele na beira da piscina e voltei a chupar como louca, me colocou de lado e comeu gostoso minha bucetinha que há essa altura estava bem molhada e inchadinha, fizemos 69, esfregava aquele pauzão no rosto na boca nos peitos, e quando ele me chupava ele simplesmente atolou o dedo no meu cuzinho, quase gozei de novo, nunca tinha introduzido nada ali, arrepiei toda, ele viu o tesão que fiquei , aí ele perguntou se o filho dele nunca tinha fodido meu rabinho eu disse que não nem um dedinho, ele foi loucura e disse que ia comer meu cuzinho, eu disse nem pensar, não ia dar conta, na bucetinha já estava custando imagina no cuzinho, então ele me deitou na rede de bunda pra cima e começou a lamber meu cuzinho fiquei louca, enfiou o pauzão de novo em minha xaninha e começamos novamente um vai e vem descontrolável, só pedia pra ele não enfiar tudo pois ia me machucar, ele foi acelerando e não parava nunca, sentou num banco alto me segurou pela cintura e deixou minha bucetinha ir engolindo aquele mastro conseguia ir ate a metade, que delicia, nisso seu filho, meu namorado liga e perguntou como eu estava, e nesse momento estava com a rola de seu pai entrando e saindo, respondi ofegante que estava correndo na rua e não podia falar naquele momento, desliguei e meu sogro acelerou, tinha hora que ele introduzia um pouco e eu sentia uma dorzinha, aí ele me colocou sentado numa banqueta alta e empinei pra ele, minha bucetinha e meu cuzinho todo oferecido, ele passou a língua e começou a morder minha bunda e meu cuzinho, comecei a piscar pra ele foi quando ele introduziu o dedo eu dei uma gemida tão louca que quase entrei em transe, comecei a rebolar no dedo dele como se tivesse fodendo seu pau, então ele levantou e começou a esfregar a cabeçona dura no meu cuzinho todo lubrificado, pedi pra não enfiar no cuzinho, mas no fundo estava querendo sentir, mas também com medo, ele todo firme falou relaxa vou de vagar, foi forçando a cabeça, era impossível aquilo entrar, ele forçando e de repente relaxei a metade da cabeça entrou e deu um ardido, as pregas do meu cuzinho estavam sendo literalmente rasgadas, aí ele enfiava de vagar e tirava pra eu me acostumar, daí ele foi forçando até aquela cabeça monstra entrar ardeuuuu, mas eu queria dar uma de experiente, eu mesma comecei a mover meu corpo fazendo a cabeça entrar e sair do meu cuzinho, até eu ter outro orgasmo, não deixei ele forçar o pau dele no meu cuzinho pois fiquei com medo de não voltar ao normal, kkkkkk, fui fazendo movimentos de vai e vem sentindo toda potencia daquele enorme pinto, estava exausta, ele percebeu que já estava cansada de tanto levar rola, então ele me sentou e fez eu chupar até ele me dar um banho de porra que jorrou por todo meu rosto e seios, suguei e lambi tudo, pela primeira vez tinha recebido porra no rosto e na boca, que delicia, essa foda com meu sogro foi alucinante…. depois ele me soltou, e então foi a minha deixa, subi em cima dele e kikei, rebolei e nem preciso dizer que ja estava tendo varios orgasmos né? até que cheguei no ouvido dele e falei, mete em mim de quatro seu puto. Claro que eu dava! Eu daria tudo para aquela mulher! Existem mulheres e existem fêmeas, e a professora Luciana era um notável espécime de fêmea bem dotada pela natureza! A professora entrou no carro, sentou-se ao meu lado, e eu fiquei com medo de não poder mais dirigir, pois ela usava uma saia generosa, que mostrava as suas pernas bem delineadas e bom pedaço de suas coxas brancas e roliças. Ela se posicionou no sofá de quatro, olhou para nós e pediu para Claudia me ajudar a encontrar o caminho (que putinha), Claudia para de mamar e segurou o meu pau e foi me puxando, paramos atrás de Marcelinha, Claudia deu mais uma chupada, só que desse vez ela sugou, deixando meu pau com menos saliva possível , parou e foi colocando a cabeça do meu pau no cuzinho de Marcelinha, dizendo que ela gostava a seco e pediu para eu socar sem dó, para colocar tudo de uma vez na vadia dela, caralho fiquei loko e principalmente quando Marcelinha pediu para:M – Come meu cu sem dó, puxa a minha calcinha até a rebentar ela.