Vazou Na Net Esposa Com Tesao Comendo Esposa Vagabunda Do Esposo Com Força De Moema – Sp

visualizações

36 seg

Categoria:

Tag: ,

visualizações

36 seg

Categoria:

Tag: ,

Vazou Na Net Esposa Com Tesao Comendo Esposa Vagabunda Do Esposo Com Força De Moema – Sp

Vazou Na Net Esposa Com Tesao Comendo Esposa Vagabunda Do Esposo Com Força De Moema – Sp

Coloquei ele quarto a fora, naquela noite ele chorou a noite toda, desamarrei minha esposa da cama, ganhei um belo tapa na cara, perdi o cachorro que ela deu para uma colega de outro bairro e fiquei 15 dias a ver navio sem sexo. Eu disse que era a esposa dele e que tudo seria do seu conhecimento. Enquanto eu comia gostoso aquele cú, Cris começou a se masturbar e não demorou muito começou a gozar bem gostoso!O tesão daquela garota começou a me deixar cada vez mais louco.

Quando ele começou a me chupar a buceta eu quase tive um troço, foi muito bom, pedi ao meu esposo para colocar seu pinto na minha boca para que eu chupasse e assim realizasse minha fantasia completamente, foi sensacional, gozei com muita vontade chupando aquele pinto tão perfeito que até parecia desenhado por um artista.

Joguei ela na cama, chupei a buceta, enfiei nela sem dó, botei de quatro, dei uma lambida no cuzinho, enfiei um dedo e ela me falou: que delícia, daí tirei o dedo e enfiei o pau e comi violentamente o rabinho e a vagabunda gritava de prazer até que não aguentei mais e enchi o rabo dela…. Olá meu nome e Anny tenho 23 anos morena dos peitos grande da bunda gostosa resumindo dou um tezão ! Tudo começou quando eu comecei a trabalhar em uma loja de sapatos! Nossa fiquei loca pois lá trabalhava muitos homens até que um são uma delicia mas n re distúrbio as cantadas de dele cada vez que subia no esto era uma mãozinha em minha bunda pois eu vivo de legue e marca tudo minha pepeca ficava rachadinho do geito que ele gostão nos naquele dia ja de tarde sem movimento na loja e eu ja cheia de tezão toda molhadadinha cheia de tezão loca para ser comida fui até o estoque e quando me depara com dois homes lindos gostos que estavam me comendo com os olhos fu enventar de passa por ele eum deles me puxo nossa que pichada fiquei toda mole me entreguei nos braços de e logo o amigo veio de frente ime beijando em quanto o outro pegava na minha pepeka no asa que delicia muito tezão sentir aquele pau enorme em minha bunda e ele falando em meu ouvido sua safa toda molhada né querendo nosso pau! eu como sou safada respondi! Lógico estou babando querendo vcs em mim ele puxou meu logos cabelos pretos e me levou até seu pau em quanto o amigo tirava minha calcinha fiu dental dizendo bunda gostosa vou chupar bem gostoso delicia e me chupava como se eu fosse e me chupava como se fose um sorvete nossa que tezão eu gemia e chupava o pau era tanto tezao que gozei na cara dele ele n resistiru meteu sua rola na minha pepeka eo dedo no meu cuzinho nossa que delicia eu falava me fode gostoso vai é o amigo fala agora e minha vez só que eu quero o seu cuzinho minha prinsezinha! Eu vem comer meu cuzinho ele é todo seu nossa que dor mais gostosa que tezão ele comeu meu cozinho até gozar e o amigo com tanto tezao pegando em meu peitos eu culpando ele bem gostoso ate ele gozar na minha boca no meu peitoque delicia que foi é quando estávamos descendo para loja quem estava nos esperando o dono da loja e me chamou no canto e falou eu vi tudo e amanha e minha vez só que em outro lugar delicia!! E eu sai arumando minha roupa com uma risadinha de safada !! Conto real– Que vergonha, ele fica assim e não amolece.

– Vai titio, mete com força que eu quero que nem ontem.

Resolvi ir em uma casa bem famosa na regiao de moema que dizem ser o bairro das casas de swing em SP, chegando la parecia uma balada normal,Mas havia uma multidão assistindo alguma coisa no meio da pista, fui até la e vi uma mulher nua com um corpo lindíssimo dançando e se esfregando nas pessoas que estavam assistindo, mas resolvi ir conhecer o resto da casa, entrei em uma porta que dava em um corredor bem longo e cheio de cabines e eu ouvia claramente os gemidos e conversas ofegantes vindo de dentro das cabines.